Bar / Restaurante · Crítica

Restaurant Week e o Confraria das Ostras

Mais de um mês com o blog parado, o que não significa que a paixão por comida acabou, muito menos a vontade de comer (e falar!). A prova disso são os quilos a mais que insistem em permanecer nos meus pneuzinhos.  Mas este é assunto para algum outro post, pois, hoje, voltei para dividir uma experiência que não foi exatamente um sorvete com suspiro.

Semana passada, teve o Restaurant Week (vou chamar de RW, pra ser mais fácil) em Salvador. Assim como aconteceu com Comida di Buteco, fiquei toda animada quando vi o outdoor. Minhas células adiposas começaram a gritar, salivei, mas a vida seguiu. Quase perco a oportunidade de participar do evento, se não fosse por minha sagaz amiga Mari, que, na véspera da RW acabar, convidou a mim e ao Lindo para jantar.

Entrei no site e olhei restaurante por restaurante, para escolher o prato perfeito. Acabei optando pelo Confraria das Ostras (Rua Fonte do Boi, Rio Vermelho – Salvador), não por conta da refeição em si, mas pelo lugar, que sempre tive vontade de conhecer. Nunca tinha ido lá por causa dos valores, um tanto salgados para o meu bolso apertadinho. Como os preços das refeições – com direito a entrada, prato principal e sobremesa – inscritas no RW eram tabelados (R$31,90 no almoço e R$43,90 no jantar), essa era a minha chance!

Chegando, fomos atendidos por uma moça muito simpática de nome Irá. Seria bom se parasse por aí, mas, tirando a simpatia da garçonete, todo o atendimento foi, por baixo, péssimo.

A entrada

Pedimos Polvo ao Mar Vermelho com Batatas, que demorou quase uma hora para chegar. O Mar Vermelho era um molho de tomate bem gostoso, mas o polvo não estava exatamente bom e, segundo o Lindo, tinha gosto de maresia. O melhor do prato foi a batata, que, mesmo quando sem sal, vai bem de qualquer jeito e com (quase) qualquer coisa.

O prato principal

Foi servido cerca de 20 minutos depois da entrada. O sabor estava bom, apesar de as nossas compreensões das cores serem um tanto distintas: pedi uma carne rosinha por dentro e me deram uma carne bem passada, com cor de carne bem passada (marrom? cinza? sei lá). Ok.

A questão mesmo foi a quantidade. Podem me chamar de pobre e sem classe, mas COMO ASSIM, SÓ ISSO? Um cotoquinho de carne e uma batata média com pasta de alho dentro, toda embaladinha num papel laminado (não gosto disso, acho que o prato fica feio). Veja você mesmo:

Image
podiam ter servido num pires, na moral

Pra completar, com toda a minha destreza, consegui derrubar meu último pedaço de carne no chão, na tentativa de cortá-lo em pedacinhos ainda menores e fazer render a porção. Fez um “chááááááááá” altão da faca arrastando no prato. Chorei de rir e quase morri de vergonha.

O Lindo pediu um filé de pescada amarela com creme de não-sei-o-quê com espinafre. Veio mesmo foi uma garfada de peixe com CALDINHO espalhado no prato. Assumo se for ignorância minha, mas, quando leio CREME num cardápio, imagino algo um pouco mais consistente que isso:

Image
esse é o prato intacto, do jeitinho que chegou à mesa

Como eu adoro fazer comparações, esta era a foto do mesmo prato no site do RW: muito mais creme e DOIS pedaços de peixe.

Image
colocaram até uma laranjinha pra melhorar o disfarce!

A sobremesa

Brownie com Sorvete. Não tem erro, então, estava uma delícia. Mas, assim como o prato principal, veio em porção microscópica. Não tirei foto, não deu tempo.

Conclusão

Foi a minha primeira experiência no Confraria das Ostras, e justamente num fim de semana de promoção. Reconheço, então, a possibilidade de ter sido num dia que não favorecia o restaurante.

Percebi que porções de quem pedia os pratos da RW eram, de fato, menores do que as outras, fora da promoção. Acho isso feio e desagradável. Senti como se estivesse sendo enganada, pois acreditei que experimentaria o que realmente o restaurante oferece, e na quantidade certa. Além disso, a grande espera irrita qualquer estômago vazio!

Diante da minha infeliz experiência, não recomendo o Confraria das Ostras, mas, como eu vou mesmo com a cara do lugar (o restaurante é uma graça!), confesso que ainda tenho a esperança de voltar lá e, quem sabe, mudar de ideia.

Anúncios

3 comentários em “Restaurant Week e o Confraria das Ostras

  1. É Lali…assim fica puxado. Talvez eu tenha um pouco de preconceito com essas “promoções” lançadas ocasionalmente. 80% das minhas experiências foram muito desgastantes e infelizes. Pratos pequenos, esteticamente ruins e sabores duvidosos…fica a lição.

  2. Que saco, Lali… Seu post me deixou com uma raiva da porra, porque pra mim com comida, nao se brinca rsrsrs. Outra coisa que nao aturo sao essas promocoes enganosas e desrespeitosas com comida. Na moral, se o RW nao se propoe a divulgar o que os restaurantes realmente sao, qual o sentido de se fazer uma coisa assim? Espero que vocês tenham ido comer em um lugar mais legal depois. Beijocas

    1. Conversando com uma amiga, ela disse que o Confraria das Ostras é muito bom, que deve ter sido por conta do RW (o que não os exime da responsabilidade, né?). Ela disse ter ido ao Soho no mesmo período e que teve a mesma experiência ruim! Ela disse que sempre frequenta o Soho e que sentiu muita diferença do que ele é normalmente para o que foi servido como prato participante do RW…na quantidade E NA QUALIDADE!
      Uma merda isso…. e uma pena também, pois a ideia do RW seria massa se funcionasse.

      Beeeeijos 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s